busca por faixa etaria

Cuidados com a saúde bucal do bebê

| 04.02.2015

da redação

Como minimizar a irritação causada pela erupção do primeiro dente? Até quando pode manter a chupeta? Confira as orientações do odontopediatra Marcelo Fava sobre as dúvidas em relação à boca e aos dentes do seu bebê

Por volta dos seis meses a irritabilidade, choro e até a baba excessiva podem indicar a chegada do primeiro dentinho. O aumento da gengiva, que precede o nascimento do dente, costuma causar desconforto e o bebê passa a morder tudo o que é objeto, o que é normal. “Para amenizar o incomodo, primeiramente, ofereça mordedores de silicone próprios para esse fim. Se a irritabilidade persistir, aplique sobre o local, uma pequena quantidade de pomada anestésica, à base de lidocaína e polidocanol, duas vezes ao dia”, recomenda Marcelo Fava, odontopediatra e Diretor do Departamento de Odontologia do Instituto da Criança da Faculdade de Medicina da USP.

Os primeiros dentes que erupcionam são os incisivos inferiores e, embora não seja comum, se os pais notarem que a criança está em estado febril sem que o quadro esteja associado a nenhuma enfermidade, vale administrar analgésicos como paracetamol. “Em geral, indicamos uma gota por quilo, mas é importante verificar a dose correta com o pediatra ou dentista”, afirma doutor Marcelo.

Importante lembrar que a higienização da boca se faz necessária desde os primeiros meses de vida, antes mesmo da erupção dos primeiros dentes. Nessa fase, deve-se utilizar uma gaze limpa embebida em soro fisiológico, ou água filtrada, para limpar a gengiva, língua, céu da boca e bochechas do bebê. Esse procedimento deve ser realizado após cada mamada. Diante da presença dos dentes, o cuidado deve ser redobrado. Existem escovas e cremes dentais apropriados para o uso infantil.

Benefícios do aleitamento materno para o desenvolvimento bucofacial

Que a amamentação fornece todos os nutrientes necessários para o seu bebê, que pode ser exclusiva até os seis meses e que o ato fortalece o vínculo entre mãe e filho você já sabe, certo? Mas à medida que o bebê apreende o seio, o pequeno está trabalhando as funções de  sucção, deglutição e respiração e, assim, o aleitamento contribui também para o desenvolvimento dos músculos orofaciais, ou seja, da boca e da face.

Ao introduzir a mamadeira, no entanto, o ideal é optar sempre por aquelas com bicos ortodônticos.   “O mesmo indico para a chupeta, pois os bicos comuns tendem a abrir a mordida da criança com o passar do tempo, fazendo com que os dentes de cima e os de baixo não se encontrem naturalmente quando a boca se fecha”, explica doutor Marcelo.

O especialista reforça ainda que o ideal é que a criança faça uso de chupetas e mamadeiras somente até os dois anos, no máximo.  Isso porque a alteração de posicionamento dos dentes de leite pode ser transferida para a próxima dentição, já que os primeiros dentes a nascer são guias de erupção para os dentes permanentes. “Além disso, estudos mostram que se a criança abandonar o hábito do uso de chupetas e mamadeiras até os dois anos de idade, há uma tendência de autocorreção da mordida aberta, pois a mesma ainda não está consolidada.”

ABC da Saúde Infanto-Juvenil. Todos direitos reservados |2013