busca por faixa etaria

Como se preparar para a amamentação

| 24.03.2014

da redação

Saiba mais sobre a pega correta, higiene e cuidados com o seio, que devem começar desde a gravidez

Dentre as principais inquietações das grávidas, sobretudo, as mamães de primeira viagem, está os cuidados com o próprio corpo e com o bebê durante a amamentação. Se você tem dúvidas sobre como preparar, higienizar e cuidar do seio duramente o aleitamento, confira as dicas da nossa especialista! Isilia Silva é enfermeira obstetra e Profª Titular da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo e vai lhe ajudar a prestar esse cuidado que é exclusivamente seu para o seu bebê.

Prepare-se durante a gravidez

Muitas mulheres não têm sequer a sua mama examinada durante o pré-natal e só na maternidade que percebem que o mamilo não está formado para o bebê abocanhar. Ao estimular a região, você obtém o formato real, como o mamilo vai ficar para ser oferecido para o bebê. Verifique a abordagem durante o pré-natal e peça ao seu médico para avaliar o nível de protrusão e tração do mamilo. Há exercícios recomendados para ajudar nesse quesito, mas que devem ser feitos somente com orientação de um especialista. “Aproveite o sol da manhã ou do final da tarde para expor os seios inicialmente por dois minutos, e depois vá aumentando o tempo gradativamente até chegar aos 15 minutos. O tempo é suficiente para estimular a pele (que costuma estar muito protegida) a criar resistência ao atrito e se preparar para amamentação sem risco de queimadura”, recomenda Isilia.

Sinta as mudanças

Durante o terceiro mês a mama libera uma secreção. O chamado pré-colostro é um ensaio para a produção do leite com a chegada do bebê. Você irá perceber que surgem algumas gotas muito clarinhas de leite no mamilo. “Não se impressione com a pouca quantidade. No momento certo, o organismo produzirá hormônios que irão estimular a produção de leite suficiente para saciar o seu bebê”, salienta doutora Isilia.

Higiene sem segredos

Quando o bebê já estiver mamando, é importante oferecer o seio sempre bem asseado, mas a regra é simples: durante o banho, evite passar o sabonete diretamente no mamilo e na aréola para não ressecar a região. Use somente a espuma e muita água. Antes e depois das mamadas, apenas água corrente é recomendada para higienizar o seio. Mas, é claro que se você transpirou muito, se sujou, o bebê regurgitou ou houve perda de leite que a deixou desconfortável, vale tomar um banho. Porém, é importante lembrar que, além de ser muito nutritivo para o bebê, o pré-colostro forma uma película protetora para o seio materno. Então, não é interessante lavar com água e sabonete a cada mamada para manter essa proteção.

Não exagere na pressão da toalha ao secar a mama. Lave bem as mãos antes de toda mamada.

Escolha o sutiã adequado

Mantenha o sutiã sempre firme para manter as mamas elevadas. Costuras muito largas, ferros de sustentação não são indicados, pois podem provocar uma constrição dos ductos de leite. Durante a lactação, o seio aumenta muito, então, não tente usar o mesmo sutiã que usava antes. Assim, você também pode comprimir algumas regiões da mama e dificultar a saída do leite.

Aprenda a posicionar seu bebê corretamente

1394676814662

A pega correta é fundamental para evitar as fissuras de mamilo e o ingurgitamento mamário (peito dolorido).

Doutora Isilia explica que o bebê deve abocanhar o mamilo inteiro, distribuindo o lábio superior e inferior sobre a aréola promovendo o mecanismo de ordenha, movimentando a parte inferior da boca. Com a ajuda da arcada inferior da mandíbula, a língua fará o movimento de alavanca e fixação do mamilo dentro da boca, bem posicionado.

Uma vez que a pega está correta, dificilmente a mãe sentirá desconforto no seio. Exceto quando se trata do primeiro bebê, se a pele da mulher for muito fina e frágil. “Neste caso, durante as primeiras semanas, é natural que haja uma adaptação desse tecido ao tipo de demanda que ele está tendo, porque, em geral, o seio e o mamilo são muito protegidos. Quando o bebê suga, coloca uma pressão sobre o seio, podendo provocar bolhas, arranhaduras, escoriações – dependendo do tempo e frequência das mamadas afirma a especialista.

Diversifique as posições:

Você pode manter o bebê tanto na posição tradicional como na invertida: com as pernas do bebê abaixo do braço. Assim, muda a pressão que a criança provoca na região mamilar. “Ela vai pegar sempre no mesmo lugar, mas há uma alternância do quanto a pressão é exercida numa determinada região”, explica doutora Isilia.

Quando seu filho estiver maior, é possível adotar a posição cavaleiro, apoiado em uma das pernas, sentado, de frente para a mãe.

“Seja qual for a posição, o recomendado é que o bebê mantenha a barriga sempre de frente e, se possível, encostada no abdome da mãe. O rosto dele deve estar de frente e na altura da mama para que sua boca esteja voltada para o mamilo e o abocanhe. É importante que a mãe amamente com uma almofada como apoio para manter o filho nessa posição”, conclui.

 

O dilema do protetor de seio

Após a mamada, a ação da ocitocina (hormônio que promove a saída do leite) se mantém por alguns minutos, então, perder leite é comum. Há mulheres que perdem durante o dia todo. Neste caso, o protetor é necessário como um conforto. No entanto é importante trocá-lo a cada mamada ou sempre quando estiver úmido.

“Mas se a produção de leite não for tão intensa, o melhor é não usar o protetor, pois ele não deixa de ser um bloqueio para a entrada de ar, além de deixar a região umedecida com leite, que é um excelente meio de cultura para microorganismos, porque é morno e nutritivo”, alerta a especialista.

Como lidar com as escoriações e feridas

Quando a lesão é leve, a primeira indicação é usar o próprio colostro. Seus nutrientes irão ajudar na cicatrização. Há pomadas ou creme cicatrizantes que podem ser recomendadas, dependendo da extensão da ferida. Mas sempre ouça o seu médico primeiro. Ele irá avaliar a lesão e observar a mamada para verificar se há algo errado na pega. Se for a sucção do bebê, ele irá lhe ajudar a corrigir. Não se automedique!

“Cuidado também com receitas populares como saco de chá, casca de banana, óleo de cozinha. Elas são perigosas! A casca de banana é um veículo de contaminação em potencial por fungos. Na hora da mamada, seu filho pode absorver resíduos”, ressalta doutora Isilia.

ABC da Saúde Infanto-Juvenil. Todos direitos reservados |2013