busca por faixa etaria

Constipação intestinal


da redação

Aprenda a observar o padrão de evacuação do seu bebê e identificar quando o intestino dele precisa de atenção

O hábito intestinal varia conforme o que ingerimos e a faixa etária. Além disso, o ritmo do intestino pode dizer muito sobre como anda a saúde do seu bebê.  Durante a amamentação exclusiva, por exemplo, a chefe da gastroenterologia do Instituto da Criança, Yu Kar Ling Koda, explica que o padrão normal de evacuação pode chegar a cinco ou seis vezes ao dia e as fezes são mais líquidas, em geral, a coloração é amarela-clara.

A nutricionista do Instituto da Criança Glauce Hiromi Yonamine comenta que a amamentação também protege contra constipação, pois o leite materno possui prebióticos, substâncias que ajudam no funcionamento intestinal. “É muito mais difícil uma criança em aleitamento exclusivo desenvolver constipação. Ela pode até demorar um pouco mais para evacuar ou não evacuar todos os dias, mas o cocô terá consistência adequada, sem dor”, afirma Glauce.

Também pode acontecer de o bebê evacuar logo após a mamada, já que a composição do leite materno é de fácil digestão. “Já uma criança que só toma mamadeira (com fórmula infantil), pode fazer menos vezes e mais consistente, como uma pasta ou até fezes endurecidas”, detalha doutora Yu.

Com a introdução da papinha, o padrão muda novamente, por conta da alimentação variada. A criança evacua uma ou duas vezes, mais consistente. E é nesta fase que os problemas de constipação são mais frequentes, principalmente, quando nao se toma cuidado com a alimentação.

Como saber se o bebê está constipado?

Há variações para a definição de constipação até mesmo entre os especialistas. Alguns confirmam o quadro quando o paciente permanece três dias sem fazer cocô, enquanto outros dizem que ocorre quando evacua menos de duas ou três vezes por semana. Doutora Yu prefere interpretar o padrão normal de evacuação da criança antes de definir o estado de constipação. Se, normalmente, o pequeno faz duas ou três vezes ao dia, as fezes costumam sair pastosas e sem dificuldade, mas num dado momento a mãe nota que ele passa a fazer esforço e sentir dor ao evacuar, além de apresentar as fezes endurecidas, ele está constipado.

“Mesmo que esse bebê faça coco todos os dias, ele está em constipação. Ou seja, não interessa muito o intervalo, mas a consistência das fezes, como faz cocô: é com muito esforço? É duro, em pedrinhas? Sente dor? Chora?,” explica a especialista.

O contrário também acontece: há bebês que tomam leite materno e ficam dois, três dias sem fazer cocô. Mas, se ao evacuar, as fezes vierem sem esforço, não se preocupe. Isso não é constipação.

“Devemos considerar também o padrão de constipação que nós herdamos. Se os pais apresentarem tendência a constipação intestinal, é recomendável tomar mais cuidado com a alimentação”, afirma doutora Yu.

Fontes

Dra. Yu Kar Ling Koda, gastroenterologista pediátrica e chefe da Unidade de Gastroenterologia do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da FMUSP

Glauce Hirome Yonamine, nutricionista do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da FMUSP

ABC da Saúde Infanto-Juvenil. Todos direitos reservados |2013